Durante a 55ª Festa do Boi, no Espaço Empreendedor do SEBRAE/RN, no momento em que se discutia a bacia leiteira, onde participavam o secretário de estado da agricultura Guilherme Saldanha, a diretora da Emater Cátia Lopes, Marcelo Passo presidente da Anorc e José Vieira presidente da Faern, o agricultor e sindicalista Vicente Balbino, natural de São Vivente/RN, ao utilizar da palavra, questionou a cobrança obrigatória ao agricultor do contrato de comodato registrado em cartório por determinação dos órgão Emater e Idiarn, esse registro custa em média R$ 195,00 para o agricultor registrar.

Para seu Vicente Balbino, o agricultor já vem enfrentando um grande problema que é a seca durante este anos todo, e ainda ter que ficar impossibilitado de ter acesso a Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP, por essa burocracia, é lamentável.

Em resposta a diretora da Emater Cátia Lopes, afirmou que essa cobrança não mais será feita a partir de agora por parte da Emater, o secretário Guilherme Saldanha afirmou que até a próxima semana será publicada uma lei revogando esta cobrança por parte do Idiarn, isso erá uma solicitação dos agentes bancários, o agricultor tem deixar de ser tratado como bandido,disse, o secretário.

Fonte: blog do DJ Aildo